Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Alma de Minas

Uai, Minas Gerais,
das minas de ouro,
das gemas demais
que traz mal agouro.

Minas d'água sem fim,
as "minas" prendadas
que bordam cetim
em avarandadas.

Êta povo mineiro,
habita as montanhas
com jeito faceiro
e sutis artimanhas.

Pão com manteiga e café
o sono cedo elimina,
calça na bota o chulé,
vai, que o gado rumina.

Nos beiços o pito
fede que nem satanás,
em breve, do trem o apito
notícia fresca que traz.

Compadre, basta de prosa
que a roça anda fraca,
reza oração milagrosa
prá chover bosta de vaca.

Sente o cheiro no ar
de nova conspiração,
vem vindo devagar,
desconjunta o chão.

Acabam os minérios,
a idéia baratina,
dissolvem os mistérios
da alma de Minas.

Brasília, 20 de maio de 2003
(Poema feito durante a caminhada de 12 dias entre Minas e São Paulo, no Caminho da Fé)
Humberto DF
Enviado por Humberto DF em 03/09/2005
Reeditado em 04/04/2006
Código do texto: T47375
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Humberto DF
Brasília - Distrito Federal - Brasil
121 textos (23799 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 06/12/16 16:25)
Humberto DF