Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Exporasdicamente

Às vezes me pego sorrindo, vendo aquelas belas fotos imaginárias mergulharem no meu cérebro e me deixarem pensando em falsas emoções.
Às vezes penso que choro, acho que a salvação vem das gotas salgadas dos meus olhos que salgam o meu coração e não me deixam outra solução senão o ódio.
Passei os dias a me lamentar dos meus erros não cometidos, a delirar acontecimentos não ocorridos a querer beijar a boca não beijada.
Nem as horas, nem os minutos me acordaram, deixaram-me sonhar, e flutuar sobre meus desejos não alcançados.
Sempre que estou só me transformo em uma multidão, onde todos conversam ao mesmo tempo e se entendem sem se ver. Eu sempre fico ali, observando, tentando escutar uma única voz, mas sempre parece que falo mais alto.
Juliano Rossin
Enviado por Juliano Rossin em 02/10/2005
Reeditado em 02/10/2005
Código do texto: T55715
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Juliano Rossin
Curitiba - Paraná - Brasil, 33 anos
64 textos (3953 leituras)
1 e-livros (8 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 03/12/16 00:33)
Juliano Rossin