Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

A procura

A procura

Uma luva seca meu contato,
que de susto acordo  em suas tranças.
Uma treva sóbria no meu quarto,
quem é, quem foi esta lembrança?

Sabes que tenho frutos sagrados,
da árvore que enfiastes em meu peito.
Pensando ser um mero acaso,
um desvio, um fim, um começo.

Faço-me grande, não assumo meu querer,
desde então escondo atrás dos dias.
Mas quando me aperta as raízes de você,
destroço o choro cuspindo a poesia.

Assim me calo , na sombra o suspiro,
nasce uma esperança assustando esperar.
E a cidade quase pega o meu giro,
a cada esquina quase posso te tocar.
 








Camper
Enviado por Camper em 10/10/2005
Reeditado em 13/05/2011
Código do texto: T58484
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Camper
Uberlândia - Minas Gerais - Brasil, 38 anos
70 textos (1949 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 11/12/16 09:58)
Camper