Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Uma Poesia


Meus versos são caóticos,
Sem rimas, nem nexo tem,
Meus versos são tristes.
Falam de dor,
Minhas frases são inacabadas,
Com virgulas, sem delas precisar,
Ponto final, sem um final.
Minhas poesias são trágicas.
São as minhas próprias lágrimas,
que rolam pelo meu semblante feito rio,
Feito mar, salgado.
No entanto são meus.
São versos, frases, poesias
Desflorada em sangue pelo
Meus sentimentos sem culpa.
É um sonho irreal, uma ilusão
A mais no cotidiano da vida, desta vida
Mas, são meus, são minhas
Essas poesias tão trágicas,
E ninguém há de sentir
As mesmas dores,
As mesmas lágrimas
Ninguém há de derrama-las.
escrita em: 17/08/91.
Caio Martins
Enviado por Caio Martins em 31/08/2007
Código do texto: T633115
Classificação de conteúdo: seguro
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Caio Martins
São Joaquim da Barra - São Paulo - Brasil, 51 anos
256 textos (5936 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 21/08/17 11:56)
Caio Martins