Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Dádiva

Em meio a tantos desastres
Por que ocorrer logo esse pra me afetar?
Não fui capaz nem de ouvir seu ultimo suspiro
Por que fizeste de minha amada pó?
Enquanto o vento a leva sinto seu cheiro
Mas não ouço sua voz
De tanto guerreiros, de tantos bandidos
de tantos pecadores, tu me tiras a vida de quem amo!
Bastarda!
Nego ti as minhas lagrimas..
em troca de meu desespero.
ò! quão doloroso és!
Nada vejo a não ser tua face
repousada em sono, seu sono eterno
Não encontro nada que possa me levar
até a ti!
Por que não eu?
Por que não me levaste?
Faça-me entender a razão de seu existir
se Deus se faz de bom...Porque
criaste tu morte?
Sinto o frio de seu corpo em minhas mãos
Eu nem tive tempo de dizer Adeus
Um ultimo beijo..
uma ultima cura de minha dor
irá levar minha alma junto ao padecer de minha amada!
Pois desejo a morte ao viver sem ti,ó minha dádiva!
Me leve contigo...
entorpeço minha carne
ao ser perfurada pela pólvora..
que me levará a sangrar até a morte
e assim irei me encontrar contigo
para juntos dançarmos ao som do luar
para todo o sempre
e sempre...

Clara Brito
Clara Brito
Enviado por Clara Brito em 07/09/2007
Código do texto: T643131

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Clara Brito). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Clara Brito
Campos dos Goytacazes - Rio de Janeiro - Brasil, 27 anos
47 textos (1598 leituras)
6 áudios (778 audições)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 20/10/17 16:45)
Clara Brito