Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

A EMENDA DO SONETO

Foi chama, Vinicius,
foi sim.
Mas chama de palha.
Nada houve de eterno,
pois nada houve enfim.
Qual lua minguou-se.
Arrefeceu-se.
Apagou-se.
Extinguiu-se.
Expirou-se.
Morreu...
assim, de repente,
não mais que de repente.
Filipe Teixeira
Enviado por Filipe Teixeira em 08/09/2007
Reeditado em 12/10/2007
Código do texto: T643702

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Filipe Teixeira). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Filipe Teixeira
Fortaleza - Ceará - Brasil, 33 anos
73 textos (6551 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 20/10/17 02:26)
Filipe Teixeira