Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Minha terra

 Minha terra
maria da graça almeida

(É tão difícil, mestre Drummond,
deixar de cantar o encanto da Terra.
Não posso largar a saudade,
que é férrea,
impressa apenas num velho batom.)


Lá na terra onde nasci
há mais terra, há mais chão,
há mais mato, há mais grão.
Há amores mais amigos,
há amigos mais antigos.
Há um céu tão mais aberto,
há uns bichos mais espertos!

É tão longe, muito longe,
essa terra onde nasci
e ainda que distante
e mesmo eu tão inconstante,
dela nunca me esqueci.
É uma terra diferente,
de alegria atrevida,
onde o povo é mais quente,
onde as faces têm mais vida.

Lá na terra onde nasci
não há dias sonolentos,
há o riso mais desperto,
há um rio correndo atento,
há um trem que cedo apita,
há um trem que chega lento!
Há garotas que não brigam
com moleques barulhentos.

Lá na terra onde nasci
a vizinha é amiga,
a amiga, meio-irmã
e em mãos sempre entregam,
com bom cheiro, com tempero,
empanados com carinho,
os segredos das manhãs.

maria da graça almeida
maria da graça almeida
Enviado por maria da graça almeida em 13/03/2005
Código do texto: T6482
Classificação de conteúdo: seguro
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
maria da graça almeida
São Paulo - São Paulo - Brasil
248 textos (14642 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 29/09/16 15:42)
maria da graça almeida