Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Poeta Malandro

Poeta Malandro
Os teus versos são vulgares
Como as curvas insinuantes da menina moça
Mas encantam as raparigas, suscetíveis como crianças
Virgens como o luzir do pôr-do-sol aos olhos afeitos à escuridão

Poeta Malandro
Teus versos exalam lascívia
Que encantam as raparigas e suas mães, cansadas da insipidez que é o casamento
Insosso. Mofado. Estéril.

Poeta Malandro
Que a todas encanta com seus versos vulgares
A pena agora é tua melhor aliada
Mas um dia a pena há de te matar

Poetisa da Noite
Enviado por Poetisa da Noite em 11/09/2007
Reeditado em 18/01/2009
Código do texto: T648494

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (cite o nome do autor). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Poetisa da Noite
Santos - São Paulo - Brasil
133 textos (11048 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 17/08/17 03:37)