Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Nordeste Seco

NORDESTE SECO

 
O solo continua minado,
todos os lugares, sítios e cidades.
As sementes estão na palma da mão,
com o prazo de validade quase esgotado.


A terra exaurida,  agonizante...
Não há solo fértil, há solo preparado
de  crença e esperança no milagre do Santo.
O sertanejo continua olhando para o céu.


O sol esquenta, o calor dilacera,
a aflição perturba a alma.
A chegada da quadra invernosa
é questão  extrema de  vida.


Caminham em  fervorosa  procissão
carregando o andor de São José,
com os braços magros de fome
e o coração cheio de nuvens de fé.


O amanhã será renovado.
Rios,  grotas, açudes e cachoeiras
transbordando, sangrando de  alegria.
Roçado brotando, pastos e matas verdes.





Rita de Cássia Fernandes Araújo
Enviado por Rita de Cássia Fernandes Araújo em 15/09/2007
Código do texto: T653536
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Rita de Cássia Fernandes Araújo
Fortaleza - Ceará - Brasil, 76 anos
59 textos (535 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 19/10/17 09:24)