Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

A MORTE

A MORTE

A morte e sua opressiva sensualidade.
A morte
E seu reator de ruptura concreta.
A morte e sua luta de classe
Contra as concepções intimistas.
A morte e sua vastidão.
A morte é um ponto,
A morte é a morte sobre si mesma.
Amanhã ela é vasta
E repleta de estrelas,
Repleta de estrelas lindas e azuis
Que nunca cessarão
O transbordamento azul de suas criações.
A benção infinita deste profano iluminar
Cingido pela ciência e pelo afeto.
Este profano iluminar
Instantâneo em seu medo
Em sua ruptura violenta e martirizado
Pelo jogo das dimensões infinitas.


FERNANDO MEDEIROS
Campinas, é primavera de 2007.
FERNANDO MEDEIROS
Enviado por FERNANDO MEDEIROS em 25/09/2007
Código do texto: T667526

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (cite o nome do autor Fernando Medeiros e o link para o site www.recantodasletras.com.br/autores/fernandomedeiros). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
FERNANDO MEDEIROS
Campinas - São Paulo - Brasil, 54 anos
155 textos (8769 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 21/08/17 00:13)