Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Abandonados


Soluce opróbrio, o selvagem lamento
Entre nuvens vermelhas do infinito,
Entre os males de súbito tormento
Co´as pupilas veladas no conflito.

Incandesça as cores da flor sivestre
Que adorna a Eternidade com pureza,
Martelada na férrea cruz terrestre
Luzindo a negra veste da grandeza.

Deixe que chore a lágrima ferida
Dos astros que desconhecem o abismo,
Deixe cantar a estrofe arrependida
Contemplada no lume do egoísmo.

Erga as visões ante a tenda do Eterno
Como um fel obscuro e o vento mutável
Estraçalhado num maldito inverno
Que engedra o altar da luz intocável.

Geme o lume nos caules eriçados
Às mandíbulas da feérica treva
Relegando seus corpos condenados
Em desolada sombra que se eleva.

Sob pranto as águas doces emergiram
Os sussurros lascivos da existência,
Da sagrada trindade sucumbiram
Para a sufulrosa onda de candência...
Marquês Louback
Enviado por Marquês Louback em 25/09/2007
Código do texto: T668295
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Marquês Louback
Moji Mirim - São Paulo - Brasil, 33 anos
12 textos (242 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 17/08/17 20:57)
Marquês Louback