Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Escrevo

Escrevo pois dói-me o peito, inchado que está com tamanho sofrimento.
Tomo a pena em minhas mãos, trêmulas. E com esforço fixo-a no papel.
E por alguns instantes, penso.
Respiro fundo e sinto o cheiro de incenso queimado penetrar minhas narinas.
Avulsa, aqui no meio do nada. Escrevo.
Busco lembranças, olho pro passado e o que vejo são cinzas.
Amargo é o gosto que sinto na boca, passo a língua nos lábios, fecho os olhos.
Escrevo.

E viver um dia de cada vez para mim é um tormento.
Atormenta-me saber que nada sei.
 Não saber de tudo antes que o tudo aconteça.
Viver aqui e não estar aqui.
Sentir essa dor e não poder expurgá-la

Dói-me o peito e por isso escrevo
E aqui confesso meu sofreres
A dor de andar sem direção
De encontrar-se e perder-se em instantes
De não se reconhecer no espelho
E de sentir o medo queimar-me, lentamente.
De enxergar somente o escuro.
O breu

E tudo é impenetrável
Olho para o futuro
E o que vejo são
Simples cinzas
E, insistentemente, escrevo.
Mel Pê Mendes
Enviado por Mel Pê Mendes em 28/09/2007
Código do texto: T672413
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Mel Pê Mendes
Nova Prata - Rio Grande do Sul - Brasil, 29 anos
4 textos (184 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 19/10/17 11:39)
Mel Pê Mendes