Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Eu traduzida em palavras

   Amante da escrita, das letras, das palavras...
   A pequena e ingênua garota quer saber o que vai ser na vida.
   Gosta de música, de cheiros, de sonhos, de pessoas...
   Gosta de novos ares, sorrisos largos e dias incomuns.
   Às vezes pára no tempo se perguntando como vai ser o seu amanhã.
   E se decepciona, porque nunca encontra respostas que a satisfaça.
   Ela é uma pessoa normal, com sonhos comuns.
   Veste as roupas que todo mundo veste.
   Só sente o vigor de sua estação.
   Sai com garotos da sua idade.
   Têm amigas íntimas com quem divide seus segredos.
   Ninguém  conhece sua alma, seu coração. (só Deus mesmo!)
   Ninguém (que a conheça pessoalmente) sabe que ela despeja de vez em quando todas as suas emoções num pedaço de papel...
   Descarrega flores da alma em gotas de lágrimas e descreve sua vida através das teclas de um computador.
   Quer ser psicóloga, médica, professora?
   Não, ela não sabe aonde quer chegar.
   Tem 42kg e ainda assim está de regime.
   Se isola do mundo de vez em quando,
   mesmo estando no meio da multidão.
   Nesse ponto ela é única!
   Sempre está envolvida consigo mesma e se valoriza mais do que ninguém.
   Sabe se elogiar na frente do espelho e não se importa muito com o que dizem de sua vida.
   O que ela faz no mundo?
   Não sei ainda estou tentando descobrir!
   Sabe ser genial quando é preciso, mais nunca se exalta demais diante das pessoas.Também nunca expõe ao extremo tudo o que sabe.
   Têm defeitos de encher milhares de linhas, e tenta superá-los sempre que possível.
   Gosta de seus amigos.
   Valoriza sua família.
   Isso até parece ser um exagero profano, uma exaltação sem limites.
   Mas não confundam minha sinceridade.
   Eu no papel , sou melhor do que eu na frente do espelho.
   É verdade! Eu prefiro conviver comigo mesma aqui dentro, porque lá fora a gente sempre se esconde sob máscaras.
   Ninguém me conhece do jeito que você está me conhecendo agora.
   As pessoas me subestimam e me imaginam como elas querem que eu seja. Que assim seja!
   Porém esta que se caracteriza aqui, jamais deixará de ser o que ela realmente é! A verdade das outras pessoas, nem sempre está em mim!
   Amante da escrita, das letras, das palavras...
   Talvez não tão ingênua quanto parece ser!
Adrianas
Enviado por Adrianas em 02/10/2007
Reeditado em 19/12/2007
Código do texto: T678055

Copyright © 2007. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Adrianas
Marilândia - Espírito Santo - Brasil
312 textos (35084 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 23/10/17 15:50)
Adrianas