Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Eu, poeta?

EU, POETA?


Como exigir que eu me comporte
se já nasci sedento.
Como querer que eu comporte
mais do que posso no meu peito.
Se, quando escrevo, vida e morte
confundem-se aqui dentro.
Escrever é uma arte?
Disto pouco entendo.
Eu faço a minha parte,
nem sei bem se a contento.
Será que nasci com sorte?
Será sorte sofrer tanto?
Zé Urbano
Enviado por Zé Urbano em 05/10/2007
Código do texto: T681646

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Zé Urbano
Rio Grande - Rio Grande do Sul - Brasil, 49 anos
105 textos (3256 leituras)
17 áudios (4405 audições)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 19/08/17 04:33)
Zé Urbano