Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

OH! M A R I A

OH!  MARIA!
 
Partir é morrer um pouco.
Ficar é esperar partir.
Nesta espera saudosa.
Rua que `a vila se lança.
Cheia de varais, roupas.
Ansia de abraçar passante,
casal. Ser criança, criança.
 
Oh! Maria!
Nesta guitarra afinada,
em la. do, la.
Não é lamúria; minha poesia.
Pra que explicar gemido..
Quanto um Oh! tem tanto
de um Beijo; sentido.
 
Oh! um velho homem.
Um homem velho.
A brindar a vida.
Na noite fria.
Não tenha pena.
Minha Maria!
 
Este velho guerreiro.
Dedilha a guitarra; guitarra.
Viu muito.
Sofreu muito
Não odeia o que passou.
E não teme amanhã.
Onde amarra.
Seu coração,
em contrastes e alentos.
Quer o vento, na sua
barquinha corajosa.
Cuja direção e movimentos.
 Tens. Queira, és desejada.
Uma eira e uma beira.
Desta nau ao vento.
Almada.
 
 
 
 
DON ANTÔNIO MARAGNO LACERDA
Prêmio UNESCO. POEMAS/JORNAL
 
WWW.JORNALDOSMUNICIPIOS.GO.TO
 


 
DON ANTONIO MARAGNO LACERDA
Enviado por DON ANTONIO MARAGNO LACERDA em 06/11/2005
Código do texto: T68193
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
DON ANTONIO MARAGNO LACERDA
Campinas - São Paulo - Brasil, 79 anos
55 textos (2587 leituras)
2 e-livros (95 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 08/12/16 20:18)
DON ANTONIO MARAGNO LACERDA