Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

A CORTE

A CORTE

Sem mais perguntas fica o resto no prato
do rosto que eu descarto.
O farto badala no coração sua fala de desesperança.
Sem mais perguntas a fala incoerente falha no horizonte – a derrota.
Junta-se o celeiro... o mercado.
No bojo do mundo a pergunta que não se responde.
A junta das artimanhas,
o Conde,
as hipocrisias.
Não se responde, não se responde.
O rosto como reflexo no prato
onde se come.
E as perguntas ficam no resto,
na sobra de um homem, no pós-guerra.
Rodeia as Cortes o Conde,
não se responde, não se responde.
Esta derrota, esta pergunta,
a falha em testa,
após a festa o homem,
sua verdade
sem mais perguntas
fecha-se a Corte,
dois pratos estalam
o som de fome e de morte – o resto, o rosto.



FERNANDO MEDEIROS
Campinas, é primavera de 2007.
FERNANDO MEDEIROS
Enviado por FERNANDO MEDEIROS em 09/10/2007
Código do texto: T686878

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (cite o nome do autor Fernando Medeiros e o link para o site www.recantodasletras.com.br/autores/fernandomedeiros). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
FERNANDO MEDEIROS
Campinas - São Paulo - Brasil, 54 anos
155 textos (8769 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 23/08/17 22:26)