Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

MEU CANTO Á CRIANÇA! REVISADO

Ao ver a luz do dia
Uma criança chora.
Talvez de alegria,
Mas ela não demora,
Porque o sofrimento
A persegue e alcança.
E da fome o tormento
Faz chorar a criança.

Este canto que canto,
Ode de esperança
Duma alma sentida.
Ao amor ao encanto
Duma pura criança
Despontado p'ra vida!

Errando pelas ruas.
O corpo maltratado,
Pobres e quase nuas,
Quem será o culpado?
Ó homem tu que geras
A vida de um novo ser,
Porque através das eras
Fazes teus filhos sofrer?

Este canto que canto,
Ode de esperança
Duma alma sentida.
Ao amor ao encanto
Duma pura criança
Despontado p'ra vida!

Humano poderoso
Que dominas na terra,
Teu proceder odioso
Está virado p'ra guerra.
O mundo está em terror
Morte pula e avança,
Já não tem nenhum valor
A vida da criança.

Este canto que canto,
Ode de esperança
Duma alma sentida.
Ao amor ao encanto
Duma pura criança
Despontado p'ra vida!

NOSSA SOCIEDADE RUIM
ARRUÍNA A CRIANÇADA
COM DROGAS DE TODA A SORTE
CRACOLÂNDIAS PROLIFERAM.
AUTORIDADES DEIXAM ASSIM:
TANTA CRIANÇA DROGADA
CAMINHANDO PARA A MORTE
E ELAS NADA FIZERAM.

Este canto que canto,
Ode de esperança
Duma alma sentida.
Ao amor ao encanto
Duma pura criança
Despontado p'ra vida!

Despertem ó homens bons
Que este mundo ainda tem.
Dêem á vida outros tons
Troquem o mal pelo bem.
Lutar com esperança
Não é esperança vã.
Cuidem bem da criança
O homem de amanhã!

Este canto que canto,
Ode de esperança
Duma alma sentida,
Ao amor ao encanto
Duma pura criança
Despontado p'ra vida!

Nota do autor:
Poema incluido na obra épica intitulada:
AO NOBRE POVO BRASILEIRO
Victor Alexandre
Victor Alexandre
Enviado por Victor Alexandre em 12/10/2007
Reeditado em 12/10/2011
Código do texto: T690852
Classificação de conteúdo: seguro

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, criar obras derivadas, fazer uso comercial da obra, desde que seja dado crédito ao autor original.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Victor Alexandre
Bélgica, 73 anos
274 textos (90869 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 18/08/17 21:35)
Victor Alexandre