Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Ninho verde

Seus cabelos dourados, avermelhados,
Entre o verde esvoaçado pelo vento,
São cantigas de uma infância
Revivida em meus pensamentos.

Acalanto das casas de argila,
Espigas miúdas, nem Visconde
Nem Emília; mas um riso largo
Que traduz as brincadeiras,
Tal cortina em que a fome se esconde.

Sem espaço e sem tempo,
Essas raízes, do humilde milharal,
Abrigo texano da meninada
Fantasiada de cowboy nos cavalos-de-pau.

Os tijolos em volta, muros amarelos,
Naquela época intransponíveis,
Ainda cercam, com o verde, as bonecas,
Outras bonecas de cabelos dourados,
E as pradarias dos índios invisíveis.
_____________________________
*Poema da década de 1980.
Maurício Apolinário
Enviado por Maurício Apolinário em 16/10/2007
Código do texto: T696093

Copyright © 2007. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Livros à venda

Sobre o autor
Maurício Apolinário
Brasília - Distrito Federal - Brasil, 59 anos
239 textos (83903 leituras)
1 áudios (54 audições)
5 e-livros (2732 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 23/08/17 05:57)
Maurício Apolinário

Site do Escritor