Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Apenas sou

Não escrevo
Busco.
Cadernos amarelados,
baú, gavetas...
Escritos passados
Releio.
Concentrada,
não me emociono.
Criteriosa, meticulosa,
sucinta, impessoal
Não interpreto
mas às vezes acho graça.
Já não me pertencem
quando alçam vôo.
Passam pelos olhos
de quem lê
Ficam no coração
de quem sente.
Novo tempo.
Ironia...
Renovada no antigamente
Palavra saudade
não me vem,
porque não sinto.
Cruel constatar?
Não... Liberdade!
Apenas sou.
Todos os dias
morro quando anoitece
Renasço quando amanhece.
Vivendo, mãos dadas,
Serenidade.
Meu dia hoje,
não tem baú, gavetas ou caixas.
Apenas um papel e uma caneta.
Poeta sou.
Assumo.
 
Walnélia Corrêa Pederneiras
Enviado por Walnélia Corrêa Pederneiras em 16/10/2007
Código do texto: T697217

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Walnélia Corrêa Pederneiras
Florianópolis - Santa Catarina - Brasil, 67 anos
288 textos (11586 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 20/10/17 08:26)
Walnélia Corrêa Pederneiras