Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Faz de conta

Você me desarma impunemente
Com um longo olhar atento,
Já não há bússola que me oriente
Após esse seu olhar sedento.
Você me despe sem censura
Quando distraído me observa
Sem a menor compostura.
Você que tem aroma de erva,
Desconserta minha razão
Se do meu lado se demora...
E sem querer toca  minha mão;
Sou toda arrepios nessa hora.

Você que finge não me escutar
Mas que lança um olhar indiscreto,
Quando comenta displicente meu andar.
Diz que abomina meu jeito direto
De sorrir e placidamente caminhar.
Você que tem gosto extravagante,
Anseia loucamente se apaixonar
Por uma dona interessante.
Pois é você que deixa a libido exposta
Nos gestos para que eu note,
Mas na felicidade jamais aposta
Porque só flerta com a morte.

Você me esnoba solenemente,
Jura me encontrar só por acaso,
Mas cora toda vez, porque mente.
Ainda faz um falso ar de descaso.
Você que gosta de plantar ilusão,
Se recolhe num silêncio turbulento
Além dos muros da própria prisão
Porque não vive um momento.
Você que nutre amores na solidão,
Por quem tenho secreto afeto;
Não está nos planos do meu coração.

Angélica Teresa Almstadter
Enviado por Angélica Teresa Almstadter em 21/10/2007
Reeditado em 21/10/2007
Código do texto: T704077

Copyright © 2007. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Angélica Teresa Almstadter
Campinas - São Paulo - Brasil, 62 anos
1054 textos (56646 leituras)
25 áudios (3276 audições)
1 e-livros (247 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 18/10/17 20:56)
Angélica Teresa Almstadter