Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

O sentido da vida

O sentido da vida
 
Mergulho
impulsionado pelo desespero,
num universo
onde o sonho e a loucura
sustêm-me de pé,
vivendo esta procura...
quando a fé,
com o desengano se misturam,
transforma a segurança
em pesadelo...

Eu sei
que a vida tem o seu objetivo
mas de vez em quando,
sinto-me tão perdido,
que até mesmo
meu espírito
fica dividido...
Falta-me a coragem,
sou covarde, desiludido...
Sou qualquer coisa,
menos
o que preciso...
 


Viajo em espaço e tempo,
a procura desta luz,
sou energia, mas sou pó,
sou ser humano...
Vivo tantas dores,
alegrias,
desenganos...
Sou tão limpo,
tão sujo, tão profano,
que só a fé,
quando em quando,
me conduz...


Rezo, quando a dor
tomando forma de mulher,
leva-me seduzido
por um vale tão profundo...
Sinto que não vejo
o que de Deus,
é oriundo...
Em águas revoltas, afoga-se mais
um moribundo,
que se surpreende,
quando vê
que está de pé...
 

Faltam-me força,
falta ver, falta você...
Falta-me sentir
o espírito da floresta...
Sou instrumento sem corda
numa orquestra...
Sou ressaca de quem
não entendeu a festa
e tudo que me sobra,
é a falta de querer...

A distorção que habita
minha mente,
é o fruto
deste meu vagar perdido...
Às vezes penso
que o paraíso
prometido,
será um legado
a quem vive adormecido,
passando pela vida
de forma inconsciente...

Eu me desdobro
em matéria e energia,
vou a procura
do sentido de existir...
Olho as estrelas,
olho a lua,
em ti...
Paro, penso,
mas você começa a rir
e descubro a graça
da minha dicotomia...
Sou o que penso,
o que quero e acredito...
Sou o que o universo
precisa pra existir...
Sou tudo
que tu tens
para sorrir...
Sou a vida, sou a morte,
o construir...
Sou o nada, sou o tudo,
o infinito...

Sou parte de um todo
tão pequeno,
que no início
caberia em tua mão,
mas cresci
com o impulso
da explosão...
Sou tão grande,
destemido e um ancião,
que deveria ver um mundo
mais sereno...

Mas revolto-me
nos instantes de procura,
pondo em cheque
a força do criador...
Admiro as asas
de um pequeno
beija-flor
e grito alto
que sinto no peito, a dor,
de não ter na alma,
suficiente bravura...

A vida só tem sentido,
caso acreditemos
no compromisso
de formarmos um único ser...
Jamais encontraremos
um motivo
pra viver,
se não entendermos,
que a vida é merecer
fazermos parte do universo
onde nascemos...

Vi minha esposa,
filhos, cunhado e sogra...
Vi minha mãe, meus irmãos
e a discórdia...
Eu vi o mundo
numa relação
tão sóbria,
apesar da riqueza,
da pobreza, da esbornea...
E só então percebi do sol,
o brilho...

Somos o contrapeso que pondera
o equilíbrio...
Do nosso trabalho
depende qualquer futuro...
Apenas Deus
nos põe em lugar
seguro...
Qualquer castelo
tem a frente e o monturo...
E é no lixo, que a mosca tem prestígio...
Para quem ama,
a beleza é infinita...
Quem vê a Deus,
jamais anda no escuro...
Para quem voa,
a cidade não tem
muro...
Para o incrédulo,
o pão sempre será duro...
O céu foi feito pra quem ama
e acredita...

O amor
é a única estrada para o Pai...
A fé em Deus,
o começo para tudo...
Ser um bom irmão,
é o teu melhor
escudo...
Conheça Cristo
e não precise de estudo...
Quem ama o próximo,
nem escorregando, cai...

Somos do Pai,
talvez o melhor tributo...
Da natureza,
um pretensioso ser pensante...
No universo,
quase que um nada
errante...
Para família,
 o elo mais importante...
E com muito amor...
um perfeito absoluto.

............................................................

Obrigado mestra Roberta Lessaa:

Onde esteve pensador,
quando procurei dos saberes para apreender?
Jacó Filho é um sabedor de palavras e de almas:

Nada sei diante dos saberes do Sagrado,
por isso busco nos fragmentos de nós seres,
as parcelas que somarão
e assim poderão indicar-me opções e escolhas
nesse processo que todos nós estamos
nessa nave planeta mãe...

                   Para o texto:
O sentido da vida (T722653)
 
Jacó Filho
Enviado por Jacó Filho em 04/11/2007
Reeditado em 19/11/2015
Código do texto: T722653
Classificação de conteúdo: seguro

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Jacó Filho
São Paulo - São Paulo - Brasil, 68 anos
3425 textos (290038 leituras)
1 e-livros (293 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 17/10/17 11:15)
Jacó Filho