Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Entre eu e Ela


Então ela chegou
vinda da profundeza do apelo dos meus desejos
empregues a ladrar com olhares o infinito

Ela chegou
 
Chegou enquanto eu ocupava minha culpa
com horas que cortavam minutos
entregues ao ócio de pensamentos travestidos
e perdidos feito frívolos militantes calados

Só me resta esperar

Que meus pensamentos primários os primeiros
que circulam em doses efêmeras sejam eternamente iluminado

Então que brilhe o sol que ilumine a lua clara e nua
que as estrelas cada vez mais entreguem lembranças de nobreza
E assim a lira do meu delírio nunca terá sujeito sem predicados
nem vírgulas e pontos ao acaso enquanto jejuo por suas carícias

Que todo ser rude que não chora seja feliz
e os que choram sejam sempre aclamados em verso ou prosas

Cansei

Cansei de acordar no escuro dormindo atrás da tua luz
com minha cabeça e meus pés enfiados no teu cadafalso
Cansei de ser boneco que finge amor pelo ventríloquo
No paradigma da minha vida não há espaço para sua dicotomia

Palavra

Quero te ter em silêncio no soluço de sussurros
Quero estar no seu travesseiro de plumas em sonhos
E enquanto enxergar o brilho dos teus paetês fulgentes
Serei feliz ao menos por essa vez

Então será feliz o homem que chora
E maldita a fascinação pela tristeza inacabada...
Orlando Miranda
Enviado por Orlando Miranda em 08/11/2007
Reeditado em 08/11/2007
Código do texto: T728042
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Orlando Miranda
São Paulo - São Paulo - Brasil
58 textos (3316 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 21/10/17 21:23)
Orlando Miranda