Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Testamento

Eis aqui meu testamento,
entregue a ti, campanheira.
Enxugue agora seu lamento,
e de inicio a bebedeira.

És minha irmã, por isso sabes,
que desta vida não levo rancor.
Vivendo o oposto dos frades,
desfrutando o mundo e o amor!

Deixo a ti meus pertecences,
meus livros e o meu coração.
Perdoe não ser mais presente,
e lhe causar tal decepção.

Dos meus orgãos, o que presta,
deve ser doado sem pestanejar.
O pouco de vida que neles resta,
outras vidas ainda podem salvar.

Minha bagagem, memórias,
levo comigo meu maior bem.
Deixo pra ti nossas histórias,
não deves tratar com desdém.

Diga ao Pai e a mãe que os amo,
e que não queria me ir agora.
E que as ruas por onde ando,
já não são mais as que andei outrora.

Estarão sempre comigo,
não importa por onde eu passar.
Serei seu anjo, teu abrigo,
a mais verdadeira forma de amar.

Adeus a todos que me acolheram,
que me ensinaram o que é viver.
Parto feliz, visto que entenderam,
perdi meu corpo, não o meu ser!
Tecendo Arte
Enviado por Tecendo Arte em 13/11/2007
Código do texto: T736239

Copyright © 2007. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Tecendo Arte
São Paulo - São Paulo - Brasil
19 textos (111 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 25/09/17 06:59)
Tecendo Arte