Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Felicidade em quatro atos

                   
                  Iº Ato

No começo, tudo parecia improvável!
O nosso Amor era algo impossível, até descobrirmos que
Éramos como as letras Y e  I,
Que Apesar de diferentes no formato, emitem o mesmo som.
Fizemos, então, como a Rosa e o espinho, que convivem no mesmo ramo;
Construímos uma Amizade capaz de unificar nossas almas.
             
                   IIº Ato
   
Foi Indescritível aquele 22 de agosto!
Ao ouvir o Seu primeiro choro,
Senti uma Alegria nunca antes experimentada.
Mais tarde, você Dormiu e fui eu quem chorou.
Hoje, Preciso lhe amar muito mais do que Ontem,
Pois, você está crescendo Rápido e muito em breve,
A minha princesinha não será mais minha.
     
                      IIIº Ato

Tu és Pedra e sobre ti edificarei minha igreja!
Foi assim que eu Escolhi o seu nome.
Em pleno carnaval, no Dia 12 de fevereiro, você nasceu.
Alguns anos mais tarde, Realizei o meu grande sonho:
Estávamos juntos, eu e O meu filho, jogando futebol.
         
                      IVº Ato

Foram dias de agonia, de medo e de dor!
A Espera pela sua chegada foi muito tensa e,
Mesmo com medo da Realidade, queria logo beijar o seu rosto.
O meu Natal foi antecipado e a minha fé recompensada
Por inteiro. Minha Angustia transformou-se em alegria e
No dia 16 de dezembro terminou minha aflição.
Deus lhe trouxe perfeita para os meus braços e,
Desde então, me tornei Amigo da felicidade.
Henrique Gondim, 06/06/2005

TRADUÇÃO: No sábado, 4 de junho, Nayara me surpreendeu e fez um lanche romântico a luz de velas para nós dois, me pegando de surpresa. Achei aquele gesto lindo. Eu sempre faço este tipo coisa para ela. No domingo, 5 de junho, era mais um aniversário do nosso primeiro beijo. (15 anos e 7 meses ou seja, 187 meses ou 5.610 dias ou 134.640 horas juntos). Por volta das 9 horas fui até nossa casa de praia em Búzios para ver os estragos da chuva. Sozinho na estrada pensei na noite anterior e avaliei o quanto eu era feliz. Escrevi a poesia dentro do carro enquanto dirigia de volta pra casa.
O 1º ato relata o nosso amor; o 2º ato o nascimento de nossa primeira filha; o 3º ato o do meu filho Pedro; o 4º ato da nossa caçula que foi fruto de uma gravidez de risco.
Sou ou não um homem feliz?

Henrique Gondim
Enviado por Henrique Gondim em 14/11/2007
Reeditado em 05/12/2007
Código do texto: T737665
Classificação de conteúdo: seguro

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, fazer uso comercial da obra, desde que seja dado crédito ao autor original (Henrique Gondim - www.henriquegondim.com.br). Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Henrique Gondim
Natal - Rio Grande do Norte - Brasil, 52 anos
53 textos (5829 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 22/08/17 18:30)
Henrique Gondim