Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

As palavras são punhais

Rogar clemência quando não a deram
Rogar piedade quando não a tiveram
Rogar amor.. quando não amaram!
E ser desprezado por aquele que foi desprezado
pois outrora ocupara o lugar daquele que despreza!
Ó orgulho, ó arrogância,
morram em suas vastas legiões!
De impura consciência idéias surgiram, as quais ofenderam os poetas,
bardos, poetisas e recitantes!
Maculada pelo ódio, ferida por punhais,
quando meus punhais são as palavras que uma vez pronunciadas
soam como espadas!
Espadas que atravessam vastos campos, direto ao alvo, com sucesso..
E apenas aqueles que não rogaram e honraram os valores eternos
tiveram a benção de não terem tais palavras de mim vindas,
pois os justos tiveram justiça em troca,
os injustos a injustiça,
os odiosos o ódio
e os amadores, o amor!
E aqueles que rogaram em falso arrependimento, já lhes foi posto o castigo:
viverem sem honra, covardemente escondidos por pálidos véus de mentira, frágeis e enganosos, sedutores do esquecimento..
Jamais libertos.
Tristemente desejados.
Scorpian
Enviado por Scorpian em 15/11/2007
Código do texto: T738119

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (cite meu nome e o link para a obra). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Scorpian
Pato Branco - Paraná - Brasil
5 textos (102 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 17/10/17 00:14)
Scorpian