Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

E quando o Sol nascer amanhã...

E quando o Sol nascer amanhã,
será que ainda o vou ver,
vou sentir seu calor,
será que ele vai aquecer
a minha alma congelada,
aflita, danada, cansada?

Quando o Sol nascer amanhã
ele estará radiante,
independente de mim,
de eu poder anda lhe ver,
ou lhe sentir,
e vai aquecer, resplandecer,
encantar tantos corações,
mesmo que não o meu.

Como tantas coisas no mundo
o Sol não me pertence,
não é para mim que ele brilha,
e ainda assim ele brilha.
Como tantas coisas no mundo
o Sol não é para o meu deleite,
não existe para me encantar
ou me seduzir exclusivamente.

E só me resta ir em frente
pois ainda que eu não saiba,
ainda que eu sequer desejasse
é longa a jornada ainda por cumprir.

Lucas Castro
Enviado por Lucas Castro em 22/11/2007
Reeditado em 13/10/2008
Código do texto: T748298

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Você deve citar a autoria de Lucas Castro e o site www.eporfalarpoesias.net). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Livros à venda

Sobre o autor
Lucas Castro
Novo Hamburgo - Rio Grande do Sul - Brasil, 56 anos
157 textos (6178 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 22/10/17 12:24)
Lucas Castro

Site do Escritor