Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Uma Oração

Pai, Tu és a minha existência, meu coração bate por Ti.
Ele Te louva a cada lenta batida, pulsa e salta em louvor.
Mas se ele já estiver demasiadamente cheio, cansado,
marcado pelos anos de idolatria e de demais ofensas ao Senhor;
Se necessário é, arranque-o deste peito ignóbil e lance-o fora!
E coloque neste arcabouço o Teu coração.
Um coração disposto a obedecer, cumprir todo o Seu querer.
Piedoso, puro, grato! Um coração, deveras, renovado.

Pai, Tu és o Evangelho, meus lábios proclamam a Ti.
Eles Te louvam a cada canção, cada semente de eternidade lançada.
Mas se eles já estiverem demasiadamente impuros, obscenos,
sujos pelos anos de depravação e de demais palavras torpes ao Senhor;
Se necessário é, arranque-os desta face lívida e lance-os fora!
E coloque nesta máscara os Teus lábios.
Lábios contritos e convictos, purificados pela brasa ardente.
Piedosos, puros, gratos! Lábios, deveras, renovados.

Pai, Tu és a beleza imaculada, meus olhos adoram a Ti.
Eles Te louvam a cada ato de fé, prosseguindo onde não há estradas.
Mas se eles já estiverem demasiadamente corruptos, lascivos,
cegos pelos anos agnósticos e de demais pretensões contra o Senhor;
Se necessário é, arranque-os deste casco caiado e lance-os fora!
E coloque neste bestunto os Teus olhos.
Olhos cintilantes e ascendidos, famintos de autenticidade.
Piedosos, puros, gratos! Olhos, deveras, renovados.

Pai, Tu és a canção do oprimido, meus ouvidos são sensíveis a Tua voz.
Eles Te louvam a cada preleção da Tua palavra, a cada canto remido.
Mas se eles já estiverem demasiadamente tendenciosos, imprecisos,
cerrados pelos anos escarnecidos e de demais motejos contra o Senhor;
Se necessário é, arranque-os desta cavidade inerme e lance-os fora!
E coloque neste ornato frívolo os Teus ouvidos.
Ouvidos compassivos e atrativos, entregues a presteza em ouvir.
Piedosos, puros, gratos! Ouvidos, deveras, renovados.

Pai, Tu és a minha inspiração, meus dons eu coloco aos pés do Seu altar.
Eles procedem de Ti e, a Ti, eu os favoreço! Use-os como quiser.
Mas se eles já estiverem demasiadamente sem brilho, sem vida,
empoeirados pelos anos esquecidos na prateleira da fé;
Se necessário é, lance-os na fornalha e a acenda sete vezes mais!
E não Te abstenhas em lançar juntamente com eles, a mim.
Pois assim, não somente dons vivos sairão desta prova mas, um ser
Piedoso, puro, grato! Um ser, deveras, renovado.

Que esta oração que agora queimo no fogo que consome meu coração,
suba ao Teu altar como incenso, no fluxo da Sua respiração. Amém.
Marcelo Maia
Enviado por Marcelo Maia em 24/11/2007
Reeditado em 01/04/2016
Código do texto: T751059
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2007. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Marcelo Maia
São Bernardo do Campo - São Paulo - Brasil
80 textos (4116 leituras)
1 áudios (59 audições)
1 e-livros (130 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 22/08/17 22:33)
Marcelo Maia