Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Eu te rendo ou eu me entrego



- A menina bonita despontava na rua.
Visualização perfeita das minhas retinas,
Que engloba a pequena moldura de carne e sensualidade.
Tento compreender sua beleza juvenil, e
Se n’ela a maldade habita, d’ela faz sua morada hermética.
Caprichoso foi o destino que te fez assim...
Bonita, altiva, com uma beleza arrogante, como que
Diminuindo-me quando pra ti viro os meus olhos.
Olho pra ti como quem olha para uma jóia,
Achando-te bonita, sem querer tirar o seu valor e
Tendo o cuidado de me mostrar as nossas diferenças idôneas.
Vejo-te como uma flor de dois galhos espinhados
Que o destino teve o cuidado de nos comparar.
 - E assim, a menina cada vez mais perto despontava na rua.
Sua face antes sisuda agora se desmancha, esboça um sorriso
E sua cabeça pende um pouco pro lado esquerdo,
Seus olhos procuram o chão e pistônicamente,
Sobem e descem como quem tem vergonha do que vê;
Talvez por estar mal vestida ou talvez por estar entre:
O eu te rendo ou eu me entrego.
E, olhando para trás eu percebo o causador de tudo:
Um belo menino bonito, que como um bom domador
De longe prende a sua presa n’um olhar lacônico,
Fazendo caminhar ao seu encontro a grande beleza altiva,
D’antes arrogante, mas agora derrotada.

Vicente Freire – 11/01/1985.
Vicente Freire
Enviado por Vicente Freire em 25/11/2007
Código do texto: T751460

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Vicente Freire
Belford Roxo - Rio de Janeiro - Brasil, 63 anos
280 textos (22902 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 23/10/17 18:57)
Vicente Freire