Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

                                           Lágrimas Ocultas


Lágrimas que brotam de minha alma em silêncio,
silêncio de dor, angustia;
vão brotando uma a uma,
deixando meu coração fraco para as ampara;
 
Lágrimas de tristeza, dor;
vêem em silêncio,
e em silêncio se apoderam de mim
deixando-me sem forças para as deter.
 
Quero parar mas não consigo,
elas simplesmente ficam em minha alma
consumindo minhas forças, minhas energias.
 
Minha alma chora de dor,
meu coração palpita em pequenas batidas
ficando sem reacção aos meus sentimentos.
 
Não entendo o porquê de tanta dor em meu peito;
 
Sofro no silêncio da noite tentando consular meu coração,
mas faltam-me as forças….
Deixo-me ficar na esperança de no novo dia esta dor apaziguar;
 
Mas ela continua, dia após dias,
semana após semana, e eu…;
Nada consigo fazer…,
minhas forças abandonam minha mente, meu corpo…;
 
de minha alma sem pedirem permissão….
Débora de Andrade
Enviado por Débora de Andrade em 26/11/2007
Reeditado em 11/02/2008
Código do texto: T753674

Copyright © 2007. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Débora de Andrade
Portugal
58 textos (3729 leituras)
10 e-livros (199 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 24/08/17 02:42)