Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Ponto Final



Quando na morte
Alguém perguntar
Pela minha sorte
Não lhe direi nada...
Pois ficarei calado.
E deixarei por silêncio profundo
A sala onde eu repousar.
Serei branco tal qual pombo que voa
Num farfalhar de asas, colorindo de paz
A minha trajetória campal.
E verei que o silêncio...
Inda mostra o amor que me tens tu.
E sentirei que ainda ouço os sussurros
Dos lábios vermelhos de dor
Daquela que um dia condor
Voou nos meus mais belos momentos,
E sentirei então que me deixas
Tal qual deixa seus passos num compasso tão lento
E o farfalhar das asas do meu pombo afinal
Só vai lembrar-me do presídio em que eu fiquei...
Meu Deus!!!
Porque na morte eu não falei...
Porque deixei me levar por birra
A esse ponto final?

Vicente Freire – 03/01/1983.
Vicente Freire
Enviado por Vicente Freire em 01/12/2007
Código do texto: T760075

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Vicente Freire
Belford Roxo - Rio de Janeiro - Brasil, 63 anos
280 textos (22902 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 23/10/17 04:58)
Vicente Freire