Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

VAGUEANDO


Olho para mim e não sou eu,
Não imaginava a vida tão nua…
É triste esta vida, não sabe a nada, está crua!
Eu tinha tanto para viver e ninguém me compreendeu…

Nem tu, tão perto de mim,
Viste que o meu amor era só teu!
Agora, sozinha, desiludida, vagueio pela rua,
Amargurando a minha vida e a tua!
Sem culpa! Não tenho culpa, digo eu!

Este vaguear, desiludida, já sem jeito…
Atira-me às profundezas do abismo e me humilha!
Porque o amor que tenho para dar é um amor-perfeito!

Agora… sou a amargura, a dor!
Nem sei que chão este corpo trilha;
Só sei que nada eternamente dura,
Mas continuo à espera d’um grande amor!




                             Poema escrito no Ano de 1985



SUSANA CUSTÓDIO
Enviado por SUSANA CUSTÓDIO em 02/12/2007
Reeditado em 24/02/2008
Código do texto: T761931
Classificação de conteúdo: seguro

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.

Áudio
VAGUEANDO - SUSANA CUSTÓDIO
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
SUSANA CUSTÓDIO
Portugal
205 textos (52361 leituras)
46 áudios (5889 audições)
23 e-livros (3862 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 19/08/17 23:45)
SUSANA CUSTÓDIO