Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Ânsias

ÂNSIAS

Domingo no parque
Abracei uma árvore
Deitei na grama
Espalhei-me no chão.

Entre sonhos e devaneios
Na cumplicidade da natureza
Tu, somente tu
Com teu rosto de rara beleza
Conduzias-me pelas mãos.

Então começo a compor
Uma nova canção de amor
Onde eu digo
Que aprendi
A  te esperar
Sem pressa
A me guardar
Só para você

Ontem, eu chorava baixinho.
Da minha vida vadia
Dos falsos amigos que via
Dos falsos amores que tinha

Hoje, a noite esta nublada.
Não dá para ficar
Observando as estrelas.
Sobe agora ao segundo andar
Dobre a esquerda, siga em frente
Na primeira porta á direita
Entre! Minha cama esta vazia

Na minh’alma já não existe
Tanta dor
Entre os lençóis macios de cetim
Terás todos os segredos do amor.

E, se por acaso não vieres
Vou me sentir velho e cansado
Não verei a luz do dia
Meus sonhos estarão acabados.

PoetaDosErmos

Poeta Dos Ermos
Enviado por Poeta Dos Ermos em 03/12/2007
Reeditado em 15/04/2013
Código do texto: T762511
Classificação de conteúdo: seguro

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Cite o nome do autor). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Poeta Dos Ermos
Salvador - Bahia - Brasil
123 textos (5404 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 18/10/17 11:35)
Poeta Dos Ermos