Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

O N O S S O T E M P O

Eu estava meio desorientado, perdido no tempo, sem vê-lo passar. Foi quando te perguntei: “Que horas são?”
Ficaste muda, pois também não te davas conta do tempo, do momento.
Agora sei que o tempo não pára, corre depressa, pois sentimos saudades do nosso  passado gostoso, em que sabíamos do tempo, naquele momento, da hora certa.
Os ponteiros de nossas vidas, o meu coração e o teu, indicam segundos maravilhosos que deixaram marcas no tempo, do momento.
Te entreguei o tempo marcado pelo meu signo, onde verás sempre os nossos momentos, minuto a minuto, os nossos sonhos.
Posso ver minha felicidade quando eu, novamente, te perguntar: “Que horas são?”
Então responderás com alegria: “É exatamente a nossa hora, o nosso momento”, pois corre depressa o nosso tempo, deixando marcas em nossos corações...,
                      ... o nosso Amor !!



Silvio Cavalheiro,  “ O Cara.! “
Silvio Cavalheiro
Enviado por Silvio Cavalheiro em 25/11/2005
Reeditado em 18/07/2016
Código do texto: T76381
Classificação de conteúdo: seguro
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Silvio Cavalheiro
Canoas - Rio Grande do Sul - Brasil, 47 anos
18 textos (357 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 06/12/16 18:17)
Silvio Cavalheiro