Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Amor! Flores e Espinhos.

 
Entrelacei aventura, palavras e risos.
No crepúsculo da realidade, sofria.
Espanejando as tristezas e a agonia
Sobre a sua curiosidade viciada
No meu gesto estreado. Orgia!
 
Pousaste olhos negros no lirismo
E sobre as minhas atitudes estelantes.
No meu pensar cismático, sonhaste.
Os meus lindos sonhos, diamantes.
 
Raios veementes iluminam a minha paixão.
A pureza original se esvaece e desencanta.
Em prece, clamo o teu nome em vão,
Parte fraca da doce esperança.
 
A linguagem, despida na frieza tua.
Torna-me a vida cruel desventura.
 E na face ainda trago.
O doce perfume, que não atenua.
A ausência do teu afago.

A meiguice de um olhar falante
Na crescensa desta paixão contida
Deu-me por fé, teu silêncio agora.
São raízes secas a matar-me á vida
 
Nesta saudade entrego-me às dores,
Ao ritmo embaralhado, que me vem á sorte.
No meu lindo jardim, as flores.
Partem-me as veias e colorem a morte.
 
Ultima estância! Morte também é lida.
E eu suporto escutar uma canção
Que o vento leva com a aurora.
Uma alma chora! Há escuridão!
 
 
Vento que vem, canta , dança e cai.
Vento, que vem os meus sentimentos.
Arrepela e em redemoinhos se vai.
Pela estrada dos meus dias lentos,
Borrando o chão, com os meus ais.


Branca Tirollo
limaodoce
Enviado por limaodoce em 26/11/2005
Reeditado em 10/10/2008
Código do texto: T76467
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2005. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
limaodoce
São Paulo - São Paulo - Brasil, 61 anos
147 textos (10355 leituras)
4 áudios (215 audições)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 10/12/16 07:18)
limaodoce