Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Desculpe-me

Desculpe-me

Foi como sonho que não se entende.
Enganamos todo pensar
só para nos encontrarmos.
O que é isso dentro dos nossos olhos,
esse brilho parece luz.
Vem o amor como um pássaro,
voando delírios em redemoinho,
lambe os cabelos da sua nuca com as estrelas
e se mistura em seu cheiro e o movimento
das nossas bocas,
suave querer.
E como num sonho,
você vai ficando distante, não consigo
mais suas mãos.
E este maldito ódio que me possui
Por eu possuir...
Já se torna beneficência seus beijos.
Por que não me insultas?
Não haverá culpa.
Ou não sei.
Se pudesse me apagar como uma vela
e me acender em outras primaveras,
ou verídico não fui.
Sua pele se regenerou do meu gosto,
assim mais te sonho ainda.
Foi só um vento...






Camper
Enviado por Camper em 01/12/2005
Reeditado em 13/05/2011
Código do texto: T79665
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Camper
Uberlândia - Minas Gerais - Brasil, 38 anos
70 textos (1949 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 04/12/16 10:43)
Camper