Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Noite úmida

Noite úmida

Às vezes se enfraquece, o instante.
Num raio de voz que surge ao te ver.
Desperto uma fuga em nau delirante,
no fim destas noites vou sempre morrer.

Jaz em meu peito teu nome cravado,
com letras profundas, pois não estás.
Não julgo teu passo desordenado,
condeno teu medo a me condenar.

Criei a descrença, na veracidade,
dos amores que nascem para morrer.
Seus corpos estirados pela cidade,
escombros escuros há mais a se ver.

A chuva umedece as ruas e rostos,
a noite está quente, lembra teu cheiro.
Bebo outro gole, i’nda sinto teu gosto,
na chuva, no vinho, no meu desespero.









 

Camper
Enviado por Camper em 12/12/2005
Reeditado em 13/05/2011
Código do texto: T84983
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Camper
Uberlândia - Minas Gerais - Brasil, 38 anos
70 textos (1949 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 06/12/16 08:34)
Camper