Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

MIRAGEM


Debaixo da amendoeira
a sombra é fresca e mansa,
protejo-me na soleira
onde o calor sempre alcança

Que tudo se queime aos poucos
Que nada aconteça em vão
Que solte suspiros roucos
Que alegre meu coração

De longe vejo o seu corpo
Espero que chegue logo
num zunzunar muito torpe,
nos seus abraços me afogo

Que a tarde demore a dança
Que o dia passe ligeiro
Que mesmo esqueça minha pança
Que eu cante um canto fagueiro

No banco fico sentado,
pensando nos seus dizeres
e, num sufoco molhado,
derreto-me em prazeres

Que tudo não acabe cedo
Que fique a pedir bem mais
Que a gente não tenha medo
Que entre nós reine a paz

Num reluzir muito estranho,
vejo que tudo é miragem
Num soluçar des'tamanho,
desperto dessa viagem

Que tudo fique com o tempo
Que o vento bata e não leve
Que dure sempre este evento
Qu'esta visão não se eleve

Fernando Tanajura
Enviado por Fernando Tanajura em 12/12/2005
Código do texto: T85029
Classificação de conteúdo: seguro

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Fernando Tanajura). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Fernando Tanajura
Estados Unidos
1467 textos (154810 leituras)
1 e-livros (154 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 10/12/16 12:57)
Fernando Tanajura