Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

T R O I K A

TROIKA.
 
Fizemos uma excursão numa troika,
entre Moscou e as montanhas.
Tudo era branco de neve..
Contiuamos num caminho dentro do pinhal,
De repente saímos no claro,
entre rochas tamanhas.
E vimos o vale que se jogava no mar Cáspio.
Me senti acima de qualquer ponderação,
O cocheiro, um cossaco, perguntou se achávamos lindo.
Não olhei muito o mar. Sempre preferi as florestas.
O bosque é o meu lugar.
Para que mar? E Anuska nos meus braços.
Ponderei a Anuska que eramos somente três,
naquela imensidão,de estepes em espaço.
As aldeias pareciam folhas de plátanos,
E as Igrejas, se sobressaiam.
E Anuska me passou um pedaço de papel.
-Só um poema!
E nele havia  o desenho de tudo aquilo.
-Depois faço a estrofes.
Ela era assim.Fazia desenhos que chamava poemas.
E nunca fazia estrofes.
-Porque não escreves Anuska?
-Porque tenho medo de roubar com palavras,
os momentos que são belos.
Tínhamos um amor santo, divino,eterno
Silencio. O chop chop dos cavalos na neve,
o tocar dos sininhos na alvura do inverno.
 
 
 
DON ANTÔNIO MARAGNO LACERDA
Prêmio UNESCO/poemas. jornal
 
www.jornaldosmunicipios.go.to
 
 
 
DON ANTONIO MARAGNO LACERDA
Enviado por DON ANTONIO MARAGNO LACERDA em 17/12/2005
Código do texto: T87400
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
DON ANTONIO MARAGNO LACERDA
Campinas - São Paulo - Brasil, 79 anos
55 textos (2587 leituras)
2 e-livros (95 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 04/12/16 18:48)
DON ANTONIO MARAGNO LACERDA