Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

NOTURNOS (1)

IMPUROS

Eu corro, caio e morro.
Eu choro, mordo e sofro.
Eu fujo, minto e não me sinto...
Eu cheiro, fumo e aplico.
Sinto o prazer e fico
alucinada na madrugada.
Eu como, transo e durmo
e ainda mudo de turno.
Eu faço tudo no noturno,
onde andam os impuros.


O PESCADOR

O pescador na canoa
tentando peixes pescar.
Os pés na proa
tentando descansar.
A dor no corpo
tentando dilacerar.
O pescador no mundo
tentando se enforcar.


XADREZ

Um coração vazio,
uma vida por um fio,
um rosto sem beleza,
uma vida com frieza.
Um amor sem esperanças,
uma vida de inseguranças,
sofrimentos escuros
de uma vida obscura.
Um jogo de reis e rainhas
vindo de castelos gelados,
jogando com a ganância,
matando a única e
real esperança.
Um xadrez de sofrimentos,
no qual os momentos se
perdem pela força dos ventos,
e a vida fica perdida na
traição de uma dama
escondida na mais profunda
razão do viver.


         ELAINE BORGHI
Campinas, 31 de dezembro de 2005.
ELAINE BORGHI
Enviado por ELAINE BORGHI em 31/12/2005
Código do texto: T92610

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (cite o nome do autor (Elaine Borghi) e o link para o site www.recantodasletras.com.br/autores/elaineborghi). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
ELAINE BORGHI
Campinas - São Paulo - Brasil, 42 anos
56 textos (1486 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 04/12/16 08:39)