Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

SE EU FOSSE POETA

( À Mário Quintana)

Se eu fosse poeta
Falaria sobre o silêncio
De esperanças pulverizadas e utopias
Escreveria versos sobre olhares embaçados
Naufragados no mar oceano da agonia

Se eu fosse poeta
Comporia uma canção sobre o vento
Que atravessaria almas e ruas esquecidas
Como uma valsa muito muito lenta
Tocada no tom da mais sublime sinfonia

Se eu fosse poeta
Recordaria uma poesia adormecida
Nas folhas de um livro amarelado
Versos impressos no cristal do tempo
Sobre os restos de um instante inacabado

Se eu fosse poeta
Tal qual uma tela de Van Gogh
Expressaria sentimentos com tintas e letras
Recitaria o amor que não passou
Guardado no brilho intenso das estrelas

Se eu fosse poeta
Seria o dono de todas as riquezas:
O mapa do sol e o caminho das nuvens seriam meus
O sonho traduzir-se -ia como a luz em um vitral
Rimas acesas no fundo do mais turvo breu

Se eu fosse poeta
Contaria histórias que ouvi
Pelos caminhos que vem e vão
Miraria no papel uma caravela
Mareando no horizonte azul da imensidão

Se eu fosse poeta
Não gravaria meu nome no mármore ou na pedra
Deixaria sobre a mesa o meu reflexo
Aberto como em primaveras os botões de flores
Pois a vida é simples como um simples verso

(Ah , se eu fosse poeta...)

                 
Franciane Cruz
Enviado por Franciane Cruz em 13/01/2006
Reeditado em 07/11/2006
Código do texto: T98193
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Franciane Cruz
Niterói - Rio de Janeiro - Brasil, 36 anos
43 textos (2527 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 04/12/16 01:58)