Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Esferas do Acaso

Estou cansando de viver
Nesta esfera vazia de
Turnos e returnos de
Túmulos vivos que atravessam
A noite como zumbis no cio....

Não tenho medo de sonhar acordado
Quero conquistar meu espaço
Não em Brasílicas das avenidas prosaicas
Busco o lugar comum
Nas malhas das iguarias
Ricas em vitaminas “E”

Quero brincar como saltimbanco
Em lares fantasmas esquecidos
Pelo relógio da vitória...

Quero escutar a dança dos
Acrósticos zeppelinianos em furnas vitalícias
Abençoadas com grito da poesia do pé no chão...

Quero poetisar seus olhos
Em ternuras tingidas em parapeitos Persas
Em um modesto gosto de fruta mordida...

Não as escolhas vazias para o crepúsculo
Só quero empunhar minha espada
Em batalhas brancas...

Não as reles aparências
Que reinam em pedaços
Da nova historia urbana...

Não quero falsos codinomes
Para capelas sistinas
Erguidas em corações humildes
Plantados em salas achatadas
Por verbos que brotam do pântano maldito
Esquecido até por Deus...

Estou feliz em ver a aurora
Nesta esfera de luz feminina de
Dias e noites
Escritos em acasos protegidos
Pelo nascer de cada instante...


Auber Fioravante Júnior
Enviado por Auber Fioravante Júnior em 22/02/2006
Reeditado em 01/08/2014
Código do texto: T114881
Classificação de conteúdo: seguro

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Auber Fioravante Júnior
Porto Alegre - Rio Grande do Sul - Brasil, 54 anos
1405 textos (19663 leituras)
5 e-livros (358 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 11/12/16 06:09)
Auber Fioravante Júnior