Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

A mil METROS de LUGAR nenhum


Eu lamento tanto por você
Aquelas palavras não podem ser retiradas
E no meio disso ficou toda a minha incerteza
Será que meus olhos vêem toda a verdade subentendida dos seus lábios?
Será que finalmente encontrei o caminho de mão única, que me liga inconscientemente a você?
Finalmente eu entendo que tudo fica na incerteza
Finalmente entendo que de alguma forma
Eu sempre lhe terei nesse momento, em que nada foi dito...
Nos dois podíamos ter feito mais um milagre
Ter amado de uma maneira sincera, e real
Mas no caminho da incerteza, eu perdi minha direção
Mas me sinto ligado a você...
De um modo único é como se nossas almas estivessem predestinadas
Finalmente eu caio em mim e vejo
Que idependente de quanto mintamos um para o outro,
Estamos interligados no anel interminável do destino.
Meu sorriso podia ter sido sincero, e eu lamento por isso
Mas de um modo eu sinto
Que independente do caminho que eu siga,
Eu vejo uma pedra brilhante e bonita na estrada
Você é tudo aquilo que eu preciso ser
E um pouco mais do que eu preciso encontrar... apenas me ouça...
Mas hoje as coisas ficam no caminho do meio e meu copo está cheio de tristeza e álcool.
Meus olhos queimam em lembrança e as lagrimas vem...
Sinto que estou quebrado, machucado e essa ferida e exposta me faz querer crescer, cair em mim
Sair da minha zona segura e me perder
Você não sabe o quanto um homem como eu pode sangrar sem sentir
Você não sabe como um cara como eu pode ser frágil, e toda essa imagem de homem forte...
Esconde a alma de menino do campo, com medo das luzes de neon
 Da cidade grande
Eu só não notei o quanto você estava fragilizada com meu medo
E sem saber lidar com isso perdeu-se de mim
E eu lamento por isso também
Por não ter cuidado de você, a amado no meio da tempestade
E te feito acreditar em tudo que eu prometi
Desculpe, eu minto muito mal
Eu devia ter sido mais corajoso e admitir que eu te amo daquele jeito singular
Mas agora tudo fica no meio da incerteza e aquele gosto intenso de saudade
Cala-me a boca e me faz entender o que antes eu omitia...
a mesma musica roda quatro vezes em seguida
E os moveis estão na mesma posição
Finalmente eu entendi porque escolheu cortinas vermelhas pra sala
E aquele tapetinho em forma de peixinho...
Eu não fiz mais xixi nele, pode rir
Eu quero pelo menos te fazer feliz, por um momento
Sem me sentir entristecido por toda magoa solitária que lhe causei...
Finalmente percebo que esse medo de sentir sozinho, criou essa distância estranha
Eu vejo carros eles são velozes, as pessoas estão em tons de cinza.
A cidade esta apagada e opaca
O som da musica urbana parece tão melancólica
É como se todos sentissem minha tristeza oculta
Você me decifrou, meu criptograma
Meu código Morse, e isso assustou-me
Senti-me vulnerável, exposto
Repeli sentir daquele modo tão vivo e intenso
E hoje percebo que tudo que eu quero é gritar meus sentimentos pelas ruas
Como um bêbado embriagado, dançar com o nada e cantarolar seu nome
Eu fico feliz de você existir e de um modo estranho te sinto sorrindo quando me vê agindo como um bobo, sendo o menino docemente inocente
Que sonhava em mudar o mundo com um violão e algumas moedas
Que levava mais livros do que podia ler pra casa
Que esquentava o sanduíche com ferro de passar e te fazia quase explodir de tanto rir
Com a mesma piada quatro vezes em seguida.
Se você me visse agora...
Estou tão frio, mortificado pela ausência
Que não me encontro a mais de mês
Diz-me que você me ama e eu juro
o destino seria pouco pra mim
Eu te faria feliz com meu sangue ,fé e lagrimas
 Daria minha alma se pudesse ver nascer um sorriso seu
 Sangraria por toda a eternidade se fosse preciso
Sinto-me cansado e seu afago é a única boa lembrança que me resta
e no final , eu não preciso ser o homem forte,
eu preciso ser o que você precisa ter
e eu te amo, por me fazer assim
Humano, curado de toda a hipocrisia desse mundo pecaminoso
Se eu tivesse asas... te levaria pra longe de toda essa dor
Adormeceria-te em meus braços e faria sonhar...
Finalmente eu entendo que quem estava enfraquecido e doente pelo medo era eu
Finalmente entendo que nasci pra ser somente seu,
Finalmente...



wallacepoderx
Enviado por wallacepoderx em 29/09/2007
Código do texto: T673236
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
wallacepoderx
Jaguaré - Espírito Santo - Brasil, 31 anos
10 textos (243 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 20/08/17 10:59)
wallacepoderx