Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Barco, brumas e gente

Barco
Como gente
Por dentro e por fora
Matéria e história
Num rio perene
Numa lagoa tranqüila
Ou num mar agitado
Se reveste da coragem
Das brumas já sentidas
Dos tripulantes já ausentes
Dos caminhos já idos.
Barco
Como gente
Nos fascina de repente
Pelo tamanho e pela cor
Pelo destino prometido.
Olhamos os remos
Quem os moverá?
Fecho os olhos
Vejo o barco da vida
À beira da água
Pedras redondas, calcando-lhe a parada
A frieza da verdade
Lambiscando sua madeira
Ao sol vêm saltitando as idéias
De ir além, muito mais do que o horizonte
Há capim roçando os seus lados
Recordando o porto seguro
Contudo balança-o o vento.
Água, âncora.
Barco
Como gente
Que não entende se fica
Ou se parte
Contempla as nuvens
São elefantes infantis
E dragões que fitam seus passos
Marinheiros, passageiros.
Deixa a corda solta
Não joga o peso
Segredos, só a madrugada os conhece
O barco
Fareja o fervor dos raios de sol
Novo dia
Novo tempo
Reparos no casco
Tantas viagens que hão de vir
E outras que deixaremos de ir
Gente e barco.
Valéria Britto
Enviado por Valéria Britto em 21/10/2007
Código do texto: T704096

Copyright © 2007. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Valéria Britto
Arcoverde - Pernambuco - Brasil, 45 anos
78 textos (4059 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 24/10/17 00:40)
Valéria Britto