Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

ANIVERSÁRIO DOS FERROVIARIOS


Eu primeiro vou falar
Dos aposentados do passado
Tanto que eles trabalharam
Hoje vivem desprezados
Muitos ganham salário mínimo
Na sociedade não são lembrados


Os maquinistas e foguistas
Saiam de casa alta madrugada
Queimavam grande quantidade de lenha
Para a maquina ser esquentada
Quando partia na Maria Fumaça
Com muito prazer eles apitavam

Os manobreiros no pátio
Com chuva e com vento a gelar
Carregavam uma lanterna
Para os maquinistas orientar
Sinal vermelho ,transito interrompido.
Sinal verde para o trem passar

Quando saia para viajar
Não tinha aonde almoçar
Na quentura da caldeira
Eles tinham que carne assar
Era esta pura realidade
Que eles tinham que enfrentar

O salário destes homens
Que tanto trabalharam na vida
Muitos ganham salário mínimo
Não dá nem para a comida
Não tem Valia nem Pós vale
A eles ninguém dá guarida

Tantas leis que autoridades criam
Para nação e para o estado
Poderiam criar uma lei
Para estes aposentados serem lembrados

O sindicato dos ferroviários
Ele não faz separação
Estes antigos aposentados
Só ele que dá atenção
A estes homens que tanto trabalharam
Para o bem de nossa nação

Hoje tudo esta diferente
Para os aposentandos
Tem assistente social
Para ir os orientando
Depois que eles aposentam
Mais a vida vão gozando

Tem sindicato , tem Valia
Que complementa o ordenado
Quando aposenta fica feliz
Pode viver e passear  pelo estado
Pode pagar boa faculdade
Para filhos e enteados

O PASA, por exemplo,
Só estes aposentados pode pagar
Quando começou era para todos
Agora não posso nem falar
Tem este tal de PASA PLUS
Tudo que se faz tem que pagar

A primeira reunião para criar o PASA
Foi no auditório do sindicato
Apenas cinqüenta cruzeiros
Era o pagamento exato

Aos empregados da ativa
Quero os parabenizar
O sindicato por exemplo
Sempre vive a os acompanhar
A nossa deputada Janete
Por eles sempre vive a brigar




Em nome dos ferroviários
Á heroína e deputada venho agradecer
Pelas horas que em Tubarão
Aos empregados vai defender
Para eles terem direito
E todos benefícios receber

Eu não tenho ouro nem prata
Tenho este dom por Jesus me dado
Só escrevo a verdade
Que passa em nosso estado
Me orgulho ser cordelista
No Espírito Santo e em qualquer estado







COBI , 25 de abril de 2006



______________________________________________________
MARIA CIPRIANO CELESTINO

POETISA ZIZI





ZIZI CELESTINO
Enviado por ZIZI CELESTINO em 21/05/2006
Código do texto: T160156
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
ZIZI CELESTINO
Vila Velha - Espírito Santo - Brasil, 88 anos
40 textos (28413 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 06/12/16 14:06)
ZIZI CELESTINO