Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Halley

(Dedicado a minha querida avó Carmita)


Visitar-nos-á novamente o cometa!
Sua cauda incandescente, não explodirá o mundo
Tão somente, a seu modo, saudará ANANDA,
Que sem susto tentará, em vão, pegá-la.

- Teus olhos de menina assustados
Estarão transmutados em magníficas
Próteses oftálmicas...

Itabira estará, assustadoramente, brilhante,
E as nuvens não desfigurarão suas ruas;
Tão pouco seus lares de infindas gavetas...
Segredos...Escadas...

Teu destino, envolto, na longa cauda do cometa
Levar-me-á  pelo sem fim, por uma órbita prenhe de existências,
Continuidade, choro, sono...
Pelo mesmo caminho lactecente onde perpetuastes a vida.

E “a estranha idéia de família
Continuará sua viagem através da carne.”


Ps: Carmita foi mulher de Otoniel Menezes, segundo a crítica um dos maiores poetas Brasileiros, Nascido no Rio Grande do Norte com vários livros, contos ensaios etc. publicados. Orgulha-me tê-los como avós.

Neste poema ANANDA é minha sobrinha e na época tinha alguns anos de vida.

Ananda
Enviado por Ananda em 26/08/2006
Reeditado em 26/08/2006
Código do texto: T225521
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Ananda
Brasília - Distrito Federal - Brasil, 65 anos
18 textos (852 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 06/12/16 20:03)