Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

TRANS / LADO DO SILÊNCIO

QUEBRADO SILÊNCIO
De Joaquim Moncks

Se por tudo hoje não fosse sábado,
o sempre sábado das algaravias
nos bares,
do ronco dos carros bêbedos,
dos gatos noturnos nos telhados,
dos filhos montados nas costas,
dos netos choramingando jogos,
dos segredos ao ouvido das amadas.

Se tudo não fosse pelo sábado,
poesia encolhida,
política entre / linhas,
reticências, sussurros, afagos,
naus navegadas sem sono
sobre lençóis,
o aguardo das esposas não
ruminaria o domingo.

Se, contudo, não fosse o sábado,
seria urgente dançar sempre
sobre os domingos vagos,
vagarosas cortinas ao vento,
tímidas horas de ouvir silêncios.

Espera-se um monge para
o dia seguinte?

Do livro OVO DE COLOMBO. Porto Alegre: Alcance, 2005, p. 90.
Joaquim Moncks


TRANS / LADO DO SILÊNCIO
Flávio Miranda

E se hoje não fosse sábado?
Mas é como se fosse.
A mesma boêmia, se repete
todos os dias
 
Em meu telhado,
não miam os gatos.
Em meu palco, chora a viola,
em murmúrio, nos ouvidos dela
que canto.
 
Se tudo não fosse sábado ou em feiras
 
Da boêmia desvairada
Que valsejo em passos cambaleantes
Onde tudo se dá continuidade
No Sábado

E mais tarde uma ressaca ?

Flávio Miranda
Enviado por Flávio Miranda em 01/09/2007
Código do texto: T633760
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Flávio Miranda
Belém - Pará - Brasil, 36 anos
85 textos (25382 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 22/10/17 04:56)
Flávio Miranda