Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Meu anjo



Quando deixares esta terra desiludida,
Sentirei a falta que quem me alegrava
Com sorrisos e gestos que cometia despercebida,
E eu calado te ouvia enquanto falavas.

Quando te fores talvez eu venha a derramar uma lágrima,
Bem longe de teu corpo gélido e mais solitário,
Como a rosa dos ventos a planar em outros mundos bem acima,
Dos ventos que abalaram meu calvário.

E ficarei, mesmo que não pareça,
Desolado em perder mais alguém que quero bem,
Mas já que queres realmente ir, só não desapareça,
Dos sonhos desse ser que adora como mais ninguém.

Não sejas mais uma que deixa este mundo
Abandonado a sorte de uma triste saudade,
Pois tens um lugar neste coração sisudo
Que muito já perdeu e esta é a verdade.

Mas se é o que queres,
Farei algo para que em teu leito não te sintas sozinha,
Plantarei uma roseira em teu túmulo, teu cárcere,
E todos os dias bem a tardinha,

Hei de retirar os espinhos que nascerem,
Para que não tenha mais dor alguma na outra vida,
E nas rosas brancas que florescerem
Verei o sorriso de minha amiga querida...

Nem te fostes e já tenho saudades.
Lepão
Enviado por Lepão em 29/09/2007
Código do texto: T674096

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Lepão
Birigui - São Paulo - Brasil
17 textos (741 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 23/10/17 00:55)
Lepão