Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Sei...

Sei que, por vezes, errei;
Sei que, por vezes, me omiti.
Mas, tambem, nunca te enganei
e sempre, meus erros, reconheci.

Errei...Em, Por vezes, falar
Quando, antes, deveria ter pensado;
Errei...Em, por vezes, me calar
quando, antes, deveria ter falado.

Desculpa! É que posso te pedir...
Pois nao posso mudar o passado.
...Dele, nao poderemos fugir
Quero apenas que, ele, seja apagado.

Mas, para que isso aconteça
É preciso que voce ajude!
Nao te digo que voce esqueça...
Mas que, ao menos, seja menos rude.

Sei que nao posso apagar de sua mente
tudo o que, com voce, errei
Nao posso mandar no que voce sente
E sinto se te magoei

Sempre te expressei meu sentimento
Por certo, as vezes, do meu geito.
Nao podes tu, me condenares neste momento
Pelo que eu tenha ou nao feito

Queria poder estar do teu lado...
Te dar e receber carinho.
Longe de ti, me sinto abandonado
Como um passaro longe do ninho.

Queria, agora, poder atravessar o Oceano.
Na mais rapida velocidade...
Te mostrar que nao sou um engano

03/01/2006


»»Os direitos autorais são protegidos pela lei nº 9610/98, violá-los é crime estabelecido pelo artigo 184 do Código Penal Brasileiro.
»»Este trabalho está licenciado sob uma Licença Creative Commons Atribuição-Vedada a Criação de Obras Derivadas 2.5 Brasil.
»»para reeenvia-la mencione o Autor
Apenas um Poeta
Enviado por Apenas um Poeta em 25/01/2006
Reeditado em 25/12/2006
Código do texto: T103796

Copyright © 2006. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Apenas um Poeta
Angola, 43 anos
139 textos (17315 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 05/12/16 00:38)
Apenas um Poeta