Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Canção da chuva

QUE HOJE DO CÉU... NADA DA CHUVA EVAPORE,
PORQUE SÃO AS GOTAS NOTAS MUSICAIS...
AO CANTAREM RETIRAM DE MIM OS AIS,
EVITANDO ASSIM QUE EU CHORE...

POR ACHAR QUE O AMOR NÃO ME QUER MAIS,
MAS NELE ESTOU COMO PÉTALAS A GRUDAR...
JÁ QUE MEU CORAÇÃO ESTÁ A SE DESFOLHAR,
E UMA VEZ QUE ELE ESTÁ DISPERSO NO AR...
MESMO QUE QUEIRA... NÃO TEM COMO ME EVITAR...

AS NUVENS SEMPRE TÃO BEM DESENHADAS,
SE JUNTAM QUANDO ESTÃO NUBLADAS...
ESCONDENDO ASSIM O SOL POR DETRÁS!
MAS SEI QUE ELE BRILHA COM INTENSIDADE,
E AS VAI SECANDO COM SUA LUMINOSIDADE VORAZ...


DIA A DIA VÃO SE ALTERNANDO AS PAISAGENS,
TAL E QUAL ACONTECE COM MEUS PENSAMENTOS...
E TODOS ELES TEM AS SUAS VANTAGENS,
MINHAS LÁGRIMAS JÁ ESGOTARAM SEU SUPRIMENTO...

PARA QUEM SABE ENXERGAR COM O CORAÇÃO,
TAMBÉM OUVE DA CHUVA... A CANÇÃO...
E EU ESTOU LUTANDO COM UNHAS E DENTES,
PARA ACENDER MINHA CHAMA NOVAMENTE...

POIS ELE QUASE QUE PERDEU A SUA VISÃO,
E ESTÁ POR DEMAIS TRISTE E ENCHARCADO...
AS LÁGRIMAS SENTIDAS DA ALMA EM SOLIDÃO,

MOLHOU-O POR INTEIRO COM SEUS MACHUCADOS,
APAGANDO SUA CHAMA E TAMBÉM A CANÇÃO...
PERGUNTO AGORA QUEM QUER UM CORAÇÃO,
QUE ESTÁ TOTALMENTE DESORIENTADO...
Caio Alexandre de Sena Alves
Enviado por Caio Alexandre de Sena Alves em 05/04/2006
Código do texto: T134416
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Caio Alexandre de Sena Alves
Campina Grande - Paraíba - Brasil, 29 anos
7 textos (453 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 05/12/16 14:32)
Caio Alexandre de Sena Alves