Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Seus verdes

Seus verdes encontraram os meus castanhos esta noite
E como ao som do jazz me fizeram refletir
Porque meu coração tenta mentir quando não estás comigo
Ao me dizer que é possível negar o que estou a sentir

Quando meus castanhos encontram seus verdes
Perdem-se e não sabem desviar a direção
Bem é verdade que tentaram esquecer o desejo
Mas aprenderam que contra seus verdes a luta é em vão

Seus verdes conquistaram meus castanhos esta noite
E como ao vento do mar me fizeram imaginar
Se meu coração poderia novamente brincar comigo
Dizendo-me que mais uma vez deveria tentar lhe conquistar

Quando meus castanhos encontram seus verdes
É impossível não sonhar acordado como fiz ao dormir
Não importa o tamanho dos cílios que os cercam
Eles não ofuscam o brilho que seus verdes teimam em emitir

Seus verdes enfeitiçaram meus castanhos esta noite
E estando do outro lado à uma distancia segura
Faziam com que meus castanhos avermelhassem de vontade
De sentir mais uma vez seus verdes à mesma altura

Quando meus castanhos encontram seus verdes
Têm até mesmo a vontade de não mais vê-los por instantes
Pois sabem que ao possuí-los se fecham à escuridão
Trazendo o prazer de sentir o gostoso beijo dos amantes

Seus verdes apaixonaram meus castanhos esta noite
E ao menos por hoje também se disseram apaixonados
Dando os sinais que foram pedidos no alto do monte
Trazendo a lembrança de outros sonhos realizados
 
Quando meus olhos castanhos encontram seus olhos verdes
Não consigo crer que posso resistir mais tempo assim
E porque seus olhos verdes encantam meus olhos castanhos
Peço a Deus em silêncio que me dê você p’ra mim.
Bruno Dias
Enviado por Bruno Dias em 26/04/2006
Código do texto: T145408
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Bruno Dias
Vila Velha - Espírito Santo - Brasil, 38 anos
102 textos (3584 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 11/12/16 00:26)